Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Portugal Histórico, Alentejo, Avis

por ciprianoalves, em 14.06.17

De visita a lugares históricos deixo-vos a descrição acompanhada pelas fotos da vila de Avis, uma vila simpática, calma, de casario branco, azul e amarelo caracteristico do Alentejo, que aconselho a visitar, pois vão ficar surpreendidos.

A vila de Avis desempenhou um papel de destaque na História do nosso País, por ter sido a sede de uma das mais importantes Ordens Militares e ter dado nome à mais emblemática dinastia portuguesa. Erigida sobre um morro de granito que atinge os 201 metros de altitude, Avis oferece aos visitantes paisagens inesquecíveis. Do cimo das torres do Castelo que ainda existem ou da varanda do Jardim do Mestre é possível apreciar os vastos campos que rodeiam Avis, até ao horizonte.

DSC08875.JPG

Esta pitoresca vila do Alentejo, feita de ruas estreitas e casas caiadas, guarda a memória da antiga e poderosa Ordem Militar de Avis. Após ter sido conquistada aos Mouros em 1211, D. Afonso II doou a terra a Fernando Anes, Mestre dos Freires de Évora, futura Ordem de Avis, com o propósito de a povoar e erguer o castelo, o que foi feito entre 1214 e 1223. Ao fazer o circuito da vila encontrará três das suas seis torres originais: da Rainha, de Santo António e de S. Roque, bem como alguns panos de muralha medieval que se fundem com as casas da vila. No alto do morro de granito, rodeado pelas águas de uma ribeira, nascia assim Avis sob a sombra protectora do Convento da Ordem que lhe deu o nome.

DSC08861.JPG

Entre no Largo do Convento pela Porta da Vila, junto à Torre da Rainha, que enquadra uma bonita panorâmica da planície que se estende a perder de vista.

Neste centro histórico visite a igreja e a parte das dependências do antigo convento da Ordem Militar de S. Bento de Avis que se encontra restaurada. O edifício ao lado, hoje ocupado pelos Paços do Concelho, fez parte outrora da residência dos Mestres da Ordem. Caminhando para a esquerda encontrará em frente das escadas do jardim Municipal, o original pelourinho, decorado com máscaras e carrancas. Coroa o conjunto uma águia com as asas estendidas, símbolo da vila. Nesta área merece também visita a igreja matriz (séc. XV), forrada no interior com azulejos polícromos do séc. XVII.

DSC08880.JPG

Deixe-se levar pelo encanto das ruas estreitas de sabor medieval e pela brancura das paredes das pequenas casas de arquitectura alentejana e descanse no pequeno mas encantador Jardim do Mestre de Avis, passeando os olhos sobre a vila a seus pés e a imensa planície.

DSC08881.JPG

Nos arredores, não deixe de visitar a barragem do Maranhão, obra dos anos 50 destinada a rega, onde pode praticar vários desportos. O miradouro permite desfrutar de uma magnífica vista sobre as águas deste lago artificial e sobre as pastagens e searas envolventes.
 
 
Fonte texto: visitportugal
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:34

Portugal Histórico, Alentejo, Monsaraz

por ciprianoalves, em 14.06.17

Já há muito que planeava visitar Reguengos, lugar que aconselho vivamente que visitem, pela sua história, pela sua perservação, pelas paisagens que do alto desta vila podemos desfrutar e por tudo o que fazem deste lugar um lugar único.

Deixo-vos aqui o meu testemunho  fotográfico e um pouco da história desta vila, descrição disponibilizada pela Junta de Freguesia de Monsaraz, no seu sítio na internet.

276.JPG

A vila medieval de Monsaraz foi eleita uma das “7 Maravilhas do Alentejo” pelos leitores do jornal Margem Sul. O Município de Reguengos de Monsaraz aderiu a esta iniciativa que teve mais de 80 mil votos através do site do periódico e que pretendeu contribuir para a promoção do Alentejo, mobilizando os cidadãos para a defesa e a redescoberta do património material e imaterial. A outra candidatura do Município foi a paisagem do Grande Lago Alqueva no concelho de Reguengos de Monsaraz.

277.JPG

Este concurso organizado pelo jornal Margem Sul com o apoio dos governos civis de Évora, Beja, Portalegre e Setúbal recebeu 30 candidaturas municipais. Para além de Monsaraz, a lista vencedora das “7 Maravilhas do Alentejo” integra o Castelo de Evoramonte (Estremoz), Fortaleza de Marvão, Lago de Alqueva (Portel), Tapeçarias de Portalegre, Portas de Beja (Serpa) e Terreiro do Paço (Vila Viçosa).

278.JPG

A vila medieval de Monsaraz (Monumento Nacional) é uma das mais antigas vilas de Portugal. Localizada numa região habitada desde os tempos pré-históricos, existindo na sua envolvente muitos monumentos megalíticos, Monsaraz é um

281.JPG

primitivo castro que foi mais tarde romanizado e ocupado sucessivamente por visigodos, árabes, moçárabes e judeus, até ser definitivamente cristianizado no século XIII.

286.JPG

Em 1167 foi conquistada aos muçulmanos por Geraldo Sem Pavor, caindo em 1173 para os almóadas na sequência da derrota de D. Afonso Henriques em Badajoz. Em 1232 voltou a ser conquistada aos árabes e em 1385 foi invadida pelas tropas castelhanas, mas cedo foi reconquistada por D. Nuno Álvares Pereira.

293.JPG

Depois da restauração da independência, em 1640, foi construída uma nova linha de fortificações, tornando Monsaraz numa vila praticamente inexpugnável. Monsaraz foi sede de concelho até 1851, ano em que se fixou definitivamente em Reguengos de Monsaraz. Em termos de património é importante destacar a Torre de Menagem, a Casa da Inquisição, a Porta da Vila, a Porta de Évora, a Porta da Alcoba, a Igreja Matriz de Nossa Sra. da Lagoa, o Pelourinho, a Igreja de Santiago, a Ermida de S. João Baptista, o edifício do Hospital do Espírito Santo e Casa da Misericórdia, a Ermida de S. José, os Antigos Paços da Audiência, a Cisterna e todo o casario característico da vila.

294.JPG

O Município de Reguengos de Monsaraz candidatou também às “7 Maravilhas do Alentejo” a paisagem do Grande Lago Alqueva no concelho, integrando o plano de água ao longo do vale principal do Rio Guadiana e toda a natureza

290.JPG

envolvente, mas também o património megalítico, arquitectónico e etnográfico que pontua este território.

296.JPG

José Calixto, Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, expressa “a enorme satisfação do Município por Monsaraz ter sido eleita uma Maravilha do Alentejo, pois representa o reconhecimento que esta vila medieval e toda a sua beleza patrimonial vêm granjeando de todos os que a visitam”.

297.JPG

Para o autarca, “a escolha do Grande Lago Alqueva é também muito importante para Reguengos de Monsaraz, concelho onde existem cerca de 200 quilómetros de margens da albufeira, pelo que estou muito satisfeito por ter sido

298.JPG

um dos vencedores, pois este é um património que não é de nenhum Município em particular mas sim de toda uma região, o Alentejo, e naturalmente de todos os portugueses”.

 

 

Fonte: Junta de Freguesia de Monsaraz

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:19

Portugal Histórico, Alentejo, Estremoz

por ciprianoalves, em 07.06.17

ESTREMOZ

 

Estremoz é uma cidade portuguesa no Distrito de Évora, região Alentejo, sub-região Alentejo Central, com 7483 habitantes (2012).

225.JPG

 

É sede de um município com 513,80 km² de área e 14 318 habitantes (2011), subdividido em nove freguesias.O município é limitado a norte pelos municípios de Sousel e Fronteira, a nordeste por Monforte, a sueste por Borba, a sul pelo Redondo e a oeste por Évora e por Arraiolos.

202.JPG

 

É conhecida internacionalmente pelas suas jazidas de mármore branco, o chamado Mármore de Estremoz. A exploração do mármore de Estremoz tem uma origem muito antiga, como comprova o Templo romano de Évora, que contém mármore originário de Estremoz. Está também presente no altar-mor da Catedral de Évora.

A Estremoz foi concedida a distinção de «Notável Vila», atribuída pelos reis de Portugal a muitas das suas vilas; foi elevada à categoria de cidade em 1926.

 

UM POUCO DE HISTÓRIA 

 

Em 1336, a Rainha Santa Isabel, então com 65 anos, deslocou-se a Estremoz desde o convento franciscano em Coimbra onde se tinha recolhido após a morte de D. Dinis, seu marido, de modo a evitar uma guerra entre o seu filho Afonso IV e o rei de Castela Afonso XI. Afonso IV declarou guerra a Afonso XI pelos maus tratos que este infligia à sua esposa D. Maria (filha do rei português). A Rainha Santa Isabel colocou-se entre os dois exércitos desavindos, e de novo evitou a guerra tal como tinha acontecido em 1323 na batalha de Alvalade, entre as tropas de D. Dinis e as de D. Afonso IV. A enciclopédia do D.N. diz que a Rainha Santa faleceu nesta data.

190.JPG

 Estremoz foi o local de falecimento do rei D. Pedro I, em 1367, no convento dos franciscanos.

Na crise de 1383-1385, foi uma das cidades que se revoltaram no Alentejo a favor de João de Aviz, pouco depois do assassínio do Conde de Andeiro em Lisboa. Foi nas proximidades de Estremoz que se deu a primeira batalha entre portugueses e castelhanos à época, a batalha dos Atoleiros, ganha pelos primeiros sob o comando de D. Nuno Álvares Pereira.

189.JPG

 Em 1659, foi em Estremoz que o exército português se reuniu às ordens de D. António Luís de Meneses, conde de Cantanhede, para socorrer Elvas, que se encontrava cercada por um exército espanhol, comandado por D. Luís de Haro. De ali partiram para derrotar os espanhóis na Batalha das Linhas de Elvas, tendo causado enormes baixas aos seus adversários.

191.JPG

Em 1663 o exército espanhol, comandado por D. João de Áustria e o exército português, comandado pelos condes de Vila Flor e de Schomberg defrontaram-se nos campos de Ameixial a 5 km de Estremoz. O exército espanhol tinha acabado de conquistar Évora. Era constituído por 3000 cavaleiros e 2000 homens a pé, sendo este um dos mais perigosos ataques espanhóis durante a guerra da Restauração. Depois da batalha, o exército espanhol retirou para Badajoz.

193.JPG

 

Em Fevereiro de 1821, Mouzinho da Silveira foi encarregado da diligência de arrecadação da Fazenda em Estremoz.

 

PRINCIPAIS MONUMENTOS A VISITAR

 

Entre outros estes são os monumentos de visita obrigatória em Estremoz:

195.JPG

 

Castelo de Estremoz, parte transformada em Pousada, com a sua torre de menagem e as suas muralhas, Palácio Real de D.Dinis e Museu Municipal prof. Joaquim Vermelho.

194.JPG

 

Fonte: Textos foram retirados da wikipedia

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:29

BOLERO, música romântica e sensual

por ciprianoalves, em 05.01.17

O bolero é um ritmo, com origem em  Cuba que mistura raízes espanholas com influências locais de vários países hispano-americanos. Apesar de nascer em Cuba, tornou-se também bastante conhecido como canção romântica mexicana.O ritmo foi-se modificando, tornando-se mais lento e desenvolvendo especialmente temas mais românticos. Têm tradição no bolero os seguintes países: Cuba, Porto Rico, República Dominicana, Colômbia, México, Peru, Venezuela , Uruguai, Argentina e Brasil. 

Resultado de imagem para dançar bolero

Dançar o Bolero

Foto: Kaentrenós

O primeiro bolero surgiu na data de 1883, na voz do cubano José Sanchéz. Posteriormente o estilo também fez muito sucesso no México e depois por toda a América Latina. Sabe-se que o bolero influenciou o samba-canção, mambo (bolero-mambo), o chá-chá-chá e a salsa. Na República Dominicana, surgiu, na década de 1960, uma variante do bolero chamada bachata.

Imagem relacionada

Ritmo quente e contagiante, o bolero tem enchido as salas de baile e as festas com os seus acordes românticos desde o fim do século XIX. Mas afinal de onde vem o bolero, como evoluiu, quais as alterações por que tem passado e quais os seus principais sucessos nas danças de salão? Neste artigo vamos aprender isso e abordar algumas curiosidades interessantes sobre este tipo de música.

 

Origem do bolero

Existem várias correntes de opinião sobre a origem do bolero. Segundo alguns historiadores o bolero teria tido origem na Europa, em Espanha, durante o período do domínio árabe, no século X. Nesta altura seria conhecido como “bolero de Algodre” e seria destinado a ser dançado por um homem e duas mulheres, em passos de dança sóbrios e elegantes dentro de uma toada religiosa.

Resultado de imagem para dançar bolero

Outros estudiosos admitem que o bolero possa ter nascido na Europa e ter sido depois levado para a América, em especial Cuba, aonde se teria misturado com ritmos africanos. Dentro dessa tendência encontram-se menções a um dançarino de nome Sebastian Lorenzo Cerezo que teria sido o primeiro criador de uma nova dança chamada bolero.

 

Outras vozes defendem que o bolero nasceu em Santiago de Cuba, em 1883/85, pela voz do cubano José Pepe Sanchez na canção “Tristezas”, tendo alcançado êxito no México e depois em toda a América Latina. 

 

Uma coisa parece ser certa, qualquer uma das hipóteses aventadas sobre a origem do bolero reconhece que tanto a dança, quanto o ritmo da música se alteraram desde a sua origem até aos dias de hoje, e admitem a possibilidade de terem inicialmente coexistido diversos tipos de bolero, e não apenas um. O que uniria os diversos tipos de bolero poderia eventualmente ser os discursos poéticos que partilhavam entre si.

Resultado de imagem para dançar bolero

Chegado ao Brasil o bolero encontrou aceitação quase imediata e depressa se misturou com os ritmos quentes africanos e com o samba, adquirindo uma nova vertente muito brasileira de ser cantado e dançado.

 

 Evolução e alterações do bolero

O bolero tornou-se na canção romântica mexicana por excelência. Passou de um ritmo ternário para um compasso binário e quaternário, tendo sido por consequência alterada a forma de dançar o bolero, bastante distinta daquela que se praticava aquando na sua origem. 

 

Originalmente dançado com movimentos suaves, o bolero passou depois a ser executado em passos mais ritmados e eventualmente mais rápidos. A nível das letras os boleros mantiveram-se fiéis a si mesmos prosseguindo na senda dos temas de amor-ódio, felicidade-êxtase, incerteza-desespero. Os temas das letras dos boleros seriam comuns tanto em Cuba quanto no México, Porto Rico e Republica Dominicana, países onde este género de música se difundiu intensamente. 

Resultado de imagem para dançar bolero

A junção com os ritmos próprios de cada país onde se difundiu levou a que o bolero tenha evoluído de forma diferente conforme o lugar onde era interpretado.Com o passar do tempo o bolero procurou chegar a uma maior quantidade de público tendo cuidado de melhorar o seu nível linguístico, passando a ser cantado com palavras mais cultas e melhor elaboradas.

 

Os temas da inconformidade e da saudade vieram juntar-se aos tradicionais assuntos abordados nos boleros, e as evoluções ao nível do ritmo e da dança contribuíram em muito para que esta música se tivesse mantido sempre moderna e atual.

 

Principais sucessos 

O primeiro grande sucesso conhecido no bolero foi em 1885, em Cuba, quando José Pepe Sanchez interpretou o tema “Tristezas”.

 

Em 1929 “Aquellos ojos verdes”, do cubano Nilo Menéndez tornou-se o primeiro bolero a alcançar sucesso internacional.

 

Também de 1929 é o internacionalmente conhecido bolero “Quiéreme mucho”, de Gonzalo Roig.

 

Na década de 40 surgiu o tema “Toda una vida”, do compositor Oswaldo Farrés, numa época em que o bolero já se tinha imposto em Cuba.

 

Em 1946 Bobby Collazo cria La última noche” que vem a ser cantado por Pedro Vargas.

 

Na mesma época Isolina Carrillo compõe o bolero “Dos gardénias” onde se estreia o cantor Daniel Santos.

 

No final dos anos 40 Armando Manzareno cria entre outros grandes êxitos os boleros “Contigo aprendi”, “Adoro” e “Esta tarde vi llover”.

 Dos anos 40 até aos dias de hoje diversos boleros têm sido criados, e muitos êxitos têm acontecido, tendo surgido novos nomes e novos valores que não deixam esmorecer o amor pelo bolero e pelos sentimentos nele expostos.

 

Convém citar a título de exemplo o brasileiro considerado no seu país como “o rei do bolero” Lindomar Castillo, que na década de 70 seduziu o mundo com o bolero “Você é doida demais”. 

Curiosidades interessantes 

Sabia que muito embora não se tenha a certeza absoluta sobre qual a nacionalidade de origem do bolero, Cuba é internacionalmente conhecida como a “mãe do bolero”?

 

E que o bolero é aclamado como sendo a música rainha das danças de salão?

 

Tem conhecimento de que para algumas pessoas a origem da palavra “bolero” está no termo volero (voar) inspirado no movimento que as dançarinas faziam ao rodopiarem os seus vestidos ao som da música?

 

Está informado sobre como se dançava originalmente o tango? Era dançado ao som de castanholas, violão e pandeiro, enquanto o casal de dançarinos dançavam sem se tocarem, por entre movimentos sensuais de aproximação e afastamento.

 

Acredita que o bolero tem patrocinado a aproximação de muitos casais um pouco por todo o mundo? E que muitas brigas e desavenças se têm resolvido ao som de um bolero?

O bolero é uma das músicas mais românticas e sensuais do mundo, convidando a dançar e a sonhar. Envolvido em mistério desde a sua origem, o bolero é hoje em dia um dos sons mais apreciados por casais românticos e é dos ritmos mais procurados e dançados em salões de baile.

 

Nota: Textos e imagens e vídeos retirados através de pesquisa na internet

Fonte: Wikipédia; passobase

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:26

Dicas de Poupança Energética... Pense antes de Comprar...

por ciprianoalves, em 21.11.16

Poupar, pense duas vezes antes de comprar.

 

Quando se fala em poupança, significa que tem de se ser mais restrito nalgumas escolhas na sua vida. Mas não significa que não possa, uma vez ou outra, “pular a cerca” e experimentar algo diferente e mais caro do que o normal. 

mitsu.jpg

É bom fazer uma viagem de vez em quando ou jantar num dos restaurantes mais caros da cidade ou comprar roupa até não poder mais... Uma infinidade de coisas que se fazem durante o ano e que, apesar dos gastos, valeram a pena. É o que se costuma dizer “uma vez sem exemplo”.

 

Mas...já pensou em poupar?

Existem vários índices de que, na maioria dos casos, quando uma pessoa é poupada a vida corre-lhe às mil maravilhas.

mitsubichi01-750x340.jpg

Quando alguém acaba os estudos e começa a trabalhar, mais tarde partilha a mesma casa, o mesmo espaço, o mesmo conforto, o mesmo ar, os mesmos sistemas com outra pessoa, aí já é outra conversa.

Esse sistema permite que as pessoas consigam sobrecarregar os seus trabalhos e vidas pessoais de uma forma mais tranquila e relaxante.

Poupar sala.jpeg

Então...porque não adquirir um ar fresco e puro no seu lar? Pois bem! Uma montagem de ar condicionado que fará com que o espaço onde vive, fique mais confortável, mais puro, mais alegre e a uma temperatura desejada.

E será possível poupar neste equipamento e noutros, sabendo utilizá-lo da forma mais económica.

Poupança.jpg

Para isso, basta decidir qual o melhor lugar para colocar aparelhos elétricos e outros nas suas casas e possibilitar um bom clima. Poderá recorrer à Internet, através do dispositivo móvel ou computador, pesquisando na forma mais rápida, a informação mais detalhada do tipo de aparelho e contactos de técnicos especializados na área, proporcionando, assim, maior conforto e tranquilidade para a sua casa.

 

Não perca mais tempo e comece a poupar já, para que se sinta mais confortável no seu lar! 

http://www.arleve.pt/

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:50

Ruas Floridas em Cortiçadas de Lavre

por ciprianoalves, em 01.09.16

Segundo o cartaz do programa das Festas de 2016, em Cortiçadas de Lavre, as FLORES faziam parte da decoração das ruas e outros locais públicos. Sendo o primeiro ano, sem dúvida que estão de parabéns!

IMG_20160813_232616.jpg

 

IMG_20160813_233631.jpg

 

IMG_20160814_000701.jpg

 Aqui vos deixo, em homenagem às gentes de Cortiçadas de Lavre, algumas fotos desta bonita iniciativa, que devia ter dado muito trabalhinho, especialmente às MULHERES...

IMG_20160814_000820.jpg

 

IMG_20160814_001011.jpg

IMG_20160813_233014.jpg

 

IMG_20160814_000923.jpg

 

  A todos o nosso agradecimento e força para os próximos anos! Não deixem morrer esta iniciativa, o caminho é este...são atitudes como esta que fazem a diferença e trazem visitantes à nossa simpática aldeia alentejana...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:11

Cortiçadas de Lavre - Festas 2016

por ciprianoalves, em 03.08.16

12, 13 e 14 de Agosto - Cortiçadas de Lavre

A edição de 2016 das Festas em Honra de N.ª Sr.ª da Ajuda, em Cortiçadas, trazem novidades! A Comissão de Festas contratou o experiente "Miguel Azevedo" para a ajuda na organização do programa das mesmas. Já sabia que este ano as ruas vão estar floridas?? Meses e meses de trabalho das mulheres de Cortiçadas...Vamos todos desfrutar e incentivar esta inovação...

Festas 2016.jpg

 

 Fonte: allevents.in

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:55

Dia das Mães

por ciprianoalves, em 20.04.16

 

Dia das Mães é uma data comemorativa em que a Mãe e a Maternidade são homenageadas! Em Portugal o dia das Mães é sempre no primeiro domingo do mês de Maio.

dicas-de-cartão-para-dia-das-mães.jpg

Essa data remete a uma série de sentimentos nobres e situações de afecto. Os familiares reúnem-se com o objectivo de prestigiar as respectivas Mães. Hoje, o Dia das Mães é utilizado como uma data para estimular o consumo. Contudo, resta a pergunta: como, a partir de quando e onde essa data foi escolhida para ser destinada ao Dia das Mães?

A história da escolha da data para homenagear as mães está associada à figura de uma mulher dos Estados Unidos da América chamada Anna Jarvis. A despeito de, desde a Antiguidade e a Idade Média, terem existido rituais, festividades e outras formas de manifestação cultural em homenagem às mulheres, à fertilidade e à maternidade, somente no início do século XX, por meio de Anna Jarvis, a data do Dia das Mães foi definida e, em pouco tempo aceite em vários países.

cartao-mae1.jpg

Tudo começou no ano de 1905, quando a mãe de Anna Jarvis, Ann Marie Reeves Jarvis faleceu, na cidade de Grafton, no Estado de Virgínia Ocidental, onde viviam. Foi nessa mesma cidade que Anna, com algumas amigas, começou uma campanha, inicialmente no núcleo de uma Igreja Metodista da qual fazia parte, para mostrar às outras crianças e jovens o quão importante era a figura da mãe.

Em 10 de maio de 1908, Anna conseguiu que a Igreja Metodista Andrews, de Grafton, celebrasse um culto em homenagem às Mães. Esse acontecimento, até então nunca visto, logo se tornou famoso no Estado da Virgínia Ocidental, a ponto de chamar atenção do governador, que, à época, era William E. Glasscock.

cartao-dia-das-maes-dia-das-maes.jpg

Glasscock, em 1910, chegou a definir o dia 26 de abril como o dia oficial do Estado da Virgínia em homenagem às Mães. O gesto do governador estimulou outros representantes a fazerem o mesmo em seus estados, de modo que, nos anos seguintes, várias outras regiões também passaram a ter um dia específico de homenagem às mães. Esse facto, por sua vez, influenciou também o presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson.

Wilson, orientado diretamente pela própria Anna Jarvis, estabeleceu a proposta de que o Dias das Mães fosse comemorado. Essa proposta oficializou-se em 1914 e logo se tornou internacional, sendo acatada também por outros países.

Em Portugal, o Dia das Mães tem sido celebrado, ultimamente, no 1º domingo de Maio.

mae-10417.gif

Esta data é hoje aproveitada para estimular o consumo, pois todos gostam de carinhosamente presentear a sua Mãe. Os filhos já andam a pensar no que oferecer às suas mães. Mas antes de partirem o porquinho para comprar a desejada prenda, talvez queiram ponderar melhor no que realmente uma mãe deseja receber neste dia, segundo um estudo seguem 10 prendas fantásticas que qualquer mãe vai gostar de receber (e não custam quase nada), não incluindo nesta lista as FLORES, que são sempre uma escolha certa: 

buque_dia_das_maes.gif

  1. Dormir até tarde

O dia-a-dia de uma mãe é sempre recheado de tarefas e horários. Neste dia, oferecer à melhor Mãe do mundo mais umas horas de sono, pode ser um presente muito desejado.

  1. Pequeno-almoço na cama

Depois de dormir mais umas horas, quem não gosta de acordar com um belo pequeno-almoço na cama? Pais e filhos podem ajudar a preparar a refeição mais importante do dia. Uma bela maneira de começar este dia tão especial.

  1. Duas horas só para ela

E que tal deixarem a mãe estar duas horas a fazer aquilo que ela quer, e que não tem tempo nos restantes dias do ano? Ler uma revista, ver aquela série, um filme... Sem interrupções!

  1. Presente feito pelos filhos

Qualquer mãe gosta de um presente feito pelo filho. Pode ser uma colagem, um desenho, uma cartolina com fotos da família... Qualquer uma delas vai derreter o coração dela.

Bouquet Mimoso Dia das maes.jpg

  1. Alguém que diga: "É o dia dela, por isso ela é que escolhe"

Deixem a mãe escolher o que quer fazer no dia. Pode ser um passeio, sair para ir às compras, ir ver um filme... A escolha deve ser dela.

  1. Um banho longo

Preparar um banho para a mãe, daqueles cheios de cheirinhos, velas e música relaxante.

Banho-Jeanne-Crain.jpg

  1. Não há tarefas domésticas neste dia

Um dia inteiro sem aspirar, arrumar os quartos, cozinhar, lavar a loiça... Que sonho!

  1. Quebrar a rotina

O melhor deste dia especial é não ter horários nem tarefas planeadas. Por isso, neste dia não há rotinas!

  1. Cinco minutos de paz

Independentemente de receber todos os outros presentes descritos acima, tire cinco minutos para si.

  1. Muitos abraços

É um dia de mimos, por isso, filhos, abracem as vossas mães! Dêem-lhe muitos mimos, beijinhos... Estes gestos fazem lembrar que ela é a melhor mãe do mundo!

 

Fonte Sapo Lifestyle artigo do parceiro: Susana Krauss

Nota: Alguns textos e imagens foram retirados através de pesquisa na internet

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:22

Halloween - Dia das Bruxas

por ciprianoalves, em 23.10.15

O Halloween é uma festa comemorativa celebrada todos os anos, no dia 31 de outubro, véspera do dia de Todos os Santos. Ela é realizada em grande parte nos países ocidentais, porém é mais representativa nos Estados Unidos. Neste país, levada pelos imigrantes irlandeses, ela chegou em meados do século XIX.

81Idw1vzXIL._SL1024_.jpg

 

História do Dia das Bruxas

A história desta data comemorativa tem mais de 2500 anos. Surgiu entre o povo celta, que acreditavam que no último dia do verão (31 de outubro), os espíritos saiam dos cemitérios para tomar posse dos corpos dos vivos. Para assustar estes fantasmas, os celtas colocavam, nas casas, objectos assustadores como, por exemplo, caveiras, ossos decorados, abóboras enfeitadas entre outros.

367e314de85cd6331ec603abf0db79ae.jpg

Por ser uma festa pagã foi condenada na Europa durante a Idade Média, quando passou a ser chamada de Dia das Bruxas. Aqueles que comemoravam esta data eram perseguidos e condenados à fogueira pela Inquisição.

Com o objectivo de diminuir as influências pagãs na Europa Medieval, a Igreja cristianizou a festa, criando o Dia de Finados (2 de novembro).

halloween-porch-railings-l.jpg

Símbolos e Tradições

Esta festa, por estar relacionada em sua origem à morte, resgata elementos e figuras assustadoras. São símbolos comuns desta festa: fantasmas, bruxas, zumbis, caveiras, monstros, gatos negros e até personagens como Drácula e Frankestein.

b63472359e9e0b47231f058774a5fa9f.jpg

 As crianças também participam desta festa. Com a ajuda dos pais, usam fantasias assustadoras e partem de porta em porta na vizinhança, onde soltam a frase “doçura ou travessura”. Felizes, terminam a noite do 31 de outubro, com sacos cheios de guloseimas, balas, chocolates e doces.

images (1).jpg

 Críticas

A comemoração da data também recebe fortes críticas dos setores religiosos, principalmente das religiões cristãs. O argumento é que a festa de origem pagã dissemina, principalmente entre crianças e jovens, ideias e imagens que não correspondem aos princípios e valores cristãos. De acordo ainda com estes religiosos, as imagens valorizadas no Halloween são negativas e contrárias à prática do bem.

 

Fonte: suapesquisa.com

Nota: Algumas fotos foram retiradas através de pesquisa na internet

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:40

Festas em Cortiçadas de Lavre, 2015

por ciprianoalves, em 01.08.15

Festas Cortiçadas de Lavre 2015.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:28



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2017

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

Visitas


Posts mais comentados



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D