Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


UM PERIGO CHAMADO, BRASEIRAS

por ciprianoalves, em 23.11.12

Com a chegada do tempo frio, é natural que a nossa reacção seja procurar fontes de aquecimento. No Alentejo, onde nasci, as lareiras e as braseiras, tornam os dias e noites mais acolhedoras, sendo ainda utilizadas, principalmente pelas pessoas mais velhas, pelo conforto que proporcionam, mas muita atenção!

 

BRASEIRA

Foto: alcatruzesdaroda.blogspot

 

Enquanto as lareiras não oferecem grande perigo, já que no Alentejo as lareiras são servidas por grandes chaminés, as braseiras são um perigo a evitar, pelos riscos que proporcionam a quem as utiliza.

 


Intoxicações por inalação de monóxido de carbono, são frequentes e exemplos de mortes silenciosas por este motivo, também abundam. A utilização de braseiras jamais deve ser utilizada em espaços fechados sem quaisquer possibilidades de arejamento ou de ventilação. A colocação de braseiras debaixo de mesas, completamente tapadas, ainda se torna mais perigosa, pois acelera a queima do oxigénio e a respectiva libertação de monóxido de carbono, o que pode levar a uma morte silenciosa, pois a vítima começa por ficar sonolenta, ficando incapacitada para reagir.



Considerando os riscos associados, recomenda-se a utilização de aparelhos mais seguros, tais como os aparelhos eléctricos, a óleo ou gás, não esquecendo seguir à risca os conselhos dos fabricantes em relação à utilização dos mesmos, com segurança.

 

     

 

Outra dica, os equipamentos a adquirir devem ser os mais adequados às características de cada casa. Antes de decidir que aquecimento vai comprar, o consumidor deve ter em conta vários factores, por exemplo, o tamanho da casa ou das assoalhadas a aquecer. É que é muito diferente comprar um aquecedor para um quarto de 12 metros quadrados e um para uma sala de 30 metros quadrados. Por outro lado, há que ter noção da exposição solar da casa – a nascente ou poente – e de que forma essa orientação influencia a captura de calor dentro da habitação. Convém ainda saber que tipo de isolamento a casa tem instalado e qual o tipo de construção – se a casa é fria no Inverno e quente no Verão, talvez deva considerar um sistema mais duradouro, ou, no mínimo, isolar as janelas. Por fim, as temperaturas médias da zona também são importantes a ter em consideração. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:47




Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2012

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

Visitas


Posts mais comentados



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D